Arm – Reunião

Os homens passando um quarto da sua existência na base de trabalho, necessitarão de referências, de formas que identifiquem a casa. Que os aproximem de uma realidade familiar. Que os descontraíam. Na organização do espaço de trabalho deve quebrar-se o desequilíbrio e o conflito com o espaço de estar: o espaço de casa. Deve quebrar-se a solicitação diária de permanente adaptabilidade às suas funções. Os tempos de retoma são inerentemente desgastantes nos conteúdos e ergonomicamente disfuncionais na forma. São gerados desperdícios energéticos consubstanciados no stress. Daí o projecto utilizar deliberadamente as madeiras como substância e o desenho como tentativa, também deliberada, de se confundir com as formas domésticas, com o mobiliário dos outros três quartos da nossa existência.
ARM. Manifesta uma outra intenção. O relaxamento das funções de trabalho. O mobiliário, não sendo rígido ou estático, solicita o Homem a um permanente equilíbrio funcional. O espaço é tratado com mobilidade material. Um grupo pode reunir-se sem que tenha de solenizar-se através de uma sala de reuniões; juntam-se as mesas de trabalho (nunca secretárias) e trabalha-se: faz-se o trabalho em grupo.

design: José Manuel Carvalho Araújo

OUTROS PRODUTOS SUGERIDOS

Ao continuar a utilizar este site, está a concordar com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies neste site estão definidas para "permitir cookies" para lhe oferecer a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este site sem alterar as suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, estará a concordar com isto.Ver política de Cookies.

Fechar